"...A Thousand Words"


Depois desse episódio, aposto qualquer coisa que todo fã da série quer um fim de semana 'sin to win' em Atlantic City.


Tem gente dizendo que o último episódio foi melhor. Bom, de certa forma até foi mais consistente. Mas não é esse o brilho de "A Thousand Words". Assim como no último episódio (cuja review que eu ia fazer ficou tão tosca que desisti, as palavras definitivamente não estavam me ajudando naquele dia), o forte aqui foram as interações da equipe. Ou vai falar que você não quis ver o lado pervertida de Prentiss, não adorou o Dave chamando a Garcia de 'Kitten' ou não ficou nem um pouquinho feliz com a JJ ter falhado em barrar completamente a imprensa?

Vamos começar por etapas... Hotch. Gente, ele é lindo, divo, o chefe que toda seriadora queria ter, mas me dói ver que ele AINDA não participa das piadinhas em grupo e interações legais em geral. Estaríamos precisando de mais magia da física do Reid para mudá-lo? Anyway, foi bom ele ter dado aquele canga na JJ no final do episódio. Bem-feito. Deixe ela pensar que filhos de assassinos sádicos não se traumatiza... ¬¬' Bom, nesse caso não se traumatiza mesmo, afinal o pobre bebê nem chegou a ver a carnificina dos pais...

JJ. Bom, vou falar dela porque só umas cinco linhas já bastam e fico livre disso de uma vez. Jennifer Jareau, eu te odeio. Evapore-se, por favor. Teve gente que te elogiou por esse episódio, sim, mas pelamor, né? Minha zica com você chegou ao ponto de eu querer enfiar minha cara num buraco de avestruz toda vez que você aparece na tela. Beijo, não me liga. Por favor, AJ Cook, volte a ser a Mary Lisbon, ok? (nada a ver com The Mentalist, né. ) Tchau.

Reid arrumou um corte de cabelo que me traz lembranças irritantes que, aliás, são irrelevantes e não têm nada a ver com a série, e que não irei mecionar, mas que estou mesmo assim morrendo de vontade de dizer. Ok, deixa pra lá. Lembra aquele episódio da 2ª temporada em que elejogava poker com a JJ e, algumas cenas deletadas depois, com o Morgan...? Então.Desculpe, Baby Genious, mas mesmo tendo crescido em Vegas você não é páreo para a poker face da Prentiss. :D

Morgan... Bom, é Morgan. Nesse episódio nem precisou ser o brucutu de sempre, mas who cares? Eu, ele e o Twitter todo ficamos encucados com o 'sin to win'. E foi de longe a melhor parte do episódio. Faltou só chamar a Garcia de Baby Girl pra ficar pefeito. Shemar Moore, eu te amo. -Q

Sempre achei o Rossi um completo inútil na equipe, um mero estepe para a saída do Gideon - não que Jason me importasse muito, claro. Mas nesse episódio, só por chamar a Penelope de 'kitten", ele superou toda e qualquer expectativa que eu poderia ter. Bem vindo, David Rossi, ao Hall Dos Personagens Preferidos Da Gabriela Spinola.

Penelope Garcia is awesome. Pronto. Economizei palavras e disse tudo.

Prentiss... Bom, se você tem que perguntar, é porque não consegue lidar com a resposta. That's it.

No mais, achei um caso... Peculiar. Um serial killer que tatua o rosto de suas vítimas é bem, hum, aficcionado. E me fiz uma pergunta: se ele tatuou a imagem de seu próprio filho, isso significa que ele pretendia matá-lo? Oh, God. Tantas mentes pervertidas para tão poucos 40 minutos.


2 comentários:

Carlos disse...

Oi Gabriela!!!
Show de bola os seus comentarios!!!Concordo com a maioria de suas criticas....mas por favor....nao pega pesado com a JJ(supergata).Apesar de que eu nao poupo baixarias para falar da Debra(Dexter),lixo total de personagem e a atriz que a interpreta idem.Gostava mais do Gideon do que do Rossi.A Prentiss e a Garcia e tudo de bom,souberam dar vida as personagens.Hotch,Morgan e o incrivel Reid tbm estao perfeitos.
Final de temporada ja esta chegando infelizmente.
Te mais!

Anônimo disse...

Criminal Minds foi renovada para a 6º temporada!